PARCELE EM ATÉ 10x | pedidos acima de R$2.000,00
TROQUE FÁCIL | pelo site ou em nossas lojas físicas
RECEBA EM UM DIA | pedidos para São Paulo

AMAZÔNIA

Se a Amazônia é nossa, por que não cuidamos?

A MOB Ficou hospedada no Cristalino Lodge, em uma reserva na Amazônia

Em clima back to nature, a coleção primavera-verão 2017/2018 celebra a aura amazônica e se inspira na rica biodiversidade da maior floresta tropical do planeta. A Amazônia é vital para todas as espécies de flora e fauna. Nós incluídos! Ela produz 20% do oxigênio da terra. Mas também é vital para a moda.

Você sabia que um dos elementos principais na composição do perfume mais famosos do mundo, o Chanel Nº 5, o óleo essencial de pau-rosa – em francês, bois de rose – é uma planta nativa do ecossistema amazônico?

Mas se a Amazônia é nossa, por que não cuidamos? Roberto Carlos, na canção Amazonas (1989), feita com seu parceiro Erasmo Carlos, já advertia:

“Quanta falta de juízo
Tolices fatais
Quem desmanta, mata
Não sabe o que faz”

A MOB ficou hospedada no Cristalino Lodge, em uma reserva na chamada Amazônia Legal. Um paraíso! Só de aves, são 595 espécies catalogadas. Fomos recebidos com toda gentileza por seu proprietário, Alexandre da Riva Carvalho, e equipe. Só temos elogios para a linda experiência.

Guiados pelo espírito amazônico da campanha e de nosso diretor Marcelo Dib, estavam Felipe Veloso, Lavoisier, Eduardo Bravin e nossas convidadas: Thássia Naves, a maior fashion blogger do país, e a top Carol Ribeiro, musa da coleção MOB pela quarta vez e a quem dedicamos a edição da revista MOB Amazônia. A produção executiva foi orquestrada pela diretora de branding, Pamela Mariano e pela analista de marketing, Patrícia Carvalho, ambas da MOB.

Agradecemos às nossas clientes e a todos que contribuíram nesta edição!

Salve a Amazônia!

Equipe MOB

Amazônia Brasileira, Legal, Internacional ou apenas Região Norte?

Amazônia

A região amazônica é dividida em três partes

Muitos não conhecem as subdivisões da maior floresta do mundo. Saiba mais sobre as Amazônias e a Região Norte.

Também chamada de Amazônia Brasileira, a Amazônia Legal foi instituída em 1953, durante o Governo Vargas. A partir de então, os estados do Mato Grosso, Tocantins (na época, Goiás) e metade do Maranhão (até o meridiano de 44º) foram incorporados à região, não necessariamente nesta ocasião, mas a legislação permitiu que posteriormente isso fosse feito. Com a definição, o governo pretendia levar desenvolvimento à região.

“Os critérios para incorporação à Amazônia Legal são as características naturais, como bacia hidrográfica”, diz o professor de geografia da Universidade do Estado do Amazonas ( UEA), Isaque Sousa.

“Além das questões naturais, existem as questões políticas. E fazer parte da Amazônia Legal é ter acesso a recursos”, acrescenta. A instituição da definição geográfica e política da área também possibilitou a desmistificação de ideias. “Hoje sabemos que a floresta não é uma grande planície, ela possui cadeias de montanhas. O maior pico do Brasil, por exemplo, está na Amazônia”, destaca.

A chamada Amazônia Internacional engloba nove países: Brasil, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname. Isso equivale a 7 milhões de quilômetros quadrados da América do Sul.

Mais de 60% de toda essa área está no Brasil. “Na Amazônia, em termos de biogeografia, temos cerrados, campos, terra firme, alagados, cidades, metrópoles, vilas, pequenas comunidades e nove idiomas”, garante Sousa.

Com maior extensão do país, a região norte do Brasil, é onde está localizada grande parte da Amazônia Brasileira. Possui 3.869.639,9 quilômetros quadrados, ou seja, mais de 45% do território nacional. Além disso, compreende os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, e Tocantins.

A gastronomia Amazonense foi a que mais conservou as origens indígenas no país.

Gastronomia

Cozinha local valoriza os peixes, sempre acompanhados por pirão

Algumas frutas são desconhecidas em outras partes do país, mas ao poucos ganham fama, como açaí, cupuaçu e guaraná

O Tacacá

Iguaria da culinária amazonense, e também encontrada em outros estados da região, o tacacá é preparado com um caldo fino e bem temperado. Com sal, cebola, alho, coentro e cebolinha, ele vem adicionado a um caldo amarelado chamado tucupi, o sumo amarelo extraído da raiz da mandioca-brava.

Coloca-se esse caldo por cima da goma de tapioca, servido com camarão seco e jambu (erva amazônica que provoca um formigamento nos lábios). Serve-se quente, temperado com pimenta, em cuias.

A Maniçoba

Outro prato da nossa culinária de origem indígena. O preparo da maniçoba é feito com as folhas da maniva/mandioca moídas e cozidas, por aproximadamente uma semana para que se retire da planta o ácido cianídrico, que é venenoso.

Depois, o prato é acrescido de carne de porco, carne bovina e outros ingredientes defumados e salgados. A maniçoba é servida acompanhada de arroz branco, farinha de mandioca e pimenta.

Santuário amazônico

O Cristalino Lodge é um destino excepcional na Amazônia

Região de maior biodiversidade do planeta, a Amazônia abriga cerca de três mil espécies conhecidas e já descritas de peixes

Localizado nas proximidades de Alta Floresta (MT), Sul da Amazônia, no meio de uma reserva particular com 11.399 hectares, uma área 6 vezes maior do que o Arquipélago de Fernando de Noronha, o Cristalino Lodge oferece experiências únicas ao ar livre.

Construídos em harmonia com a floresta circundante, os bangalôs proporcionam uma estada prazerosa e confortável. Eleito um dos 25 melhores ecolodges do mundo pela National Geographic Traveler, o Cristalino Lodge é membro de prestigiosas associações de turismo que reúnem algumas das melhores experiências de viagem no Brasil e no mundo, como a Condé Nast Johansens, Brazilian Luxury Travel Association e Pure Life Experiences.

Em propriedade destacada pelo Ministério Brasileiro do Meio Ambiente como prioritária para a conservação, o hotel está incrustado em meio à exuberância da floresta amazônica.

Possui apenas 18 bangalôs que se mesclam com a floresta tropical, às margens do rio Cristalino. Todos as acomodações possuem energia 24 horas por dia, ventilação natural com amplas vistas da floresta, amenidades Granado e são abastecidos com energia solar, limpa e sustentável.

A fauna

Região de maior biodiversidade do planeta, a Amazônia abriga cerca de três mil espécies conhecidas e já descritas de peixes, 1.500 de pássaros, mais de 400 de mamíferos e anfíbios, e quase este número de répteis, além de mais de cem mil de invertebrados (insetos, moluscos, etc.).

O rio

Com cerca de 6.500 km de extensão, o rio Amazonas é o mais caudaloso do mundo. Alimentado por mais de 1.100 afluentes, despeja mais de 200 milhões de litros de água doce no Atlântico por segundo, cerca de 20% da vazão de todos os rios do planeta, reduzindo a salinidade do oceano a até 150 km de sua foz.

Exuberante e cheia de diversidade, a Amazônia é o lugar ideal para registrar a novas coleções da MOB. Por isso, não deixe de conferir o resultado e garantir looks incríveis!