África do Sul

África do Sul: um verdadeiro caldeirão cultural

Esse é um destino com tanto a oferecer que não cabe em poucas linhas

Uma das expressões que mais refletem a personalidade do continente africano é a frase, em swahili, "hakuna matata", que encantou o mundo nas vozes do trio formado por Timon, Pumba e Simba, personagens do inesquecível desenho animado Rei Leão. Seu significado (não se preocupe, nós conseguiremos) transmite a confiança de que no final tudo dará certo.

Esta edição da revista MOB África do Sul não teria dado tão certo, não fosse o entusiasmo, a colaboração e o profissionalismo de Diogo Caldeira, do turismo do país, de Sheila Mueller, da The Leading Hotels of the World, e de Caroline Nedelciu, da Raidho Tour Operator.

Em 1996, ao declarar fim do Apartheid, o arcebispo sul-africano e Nobel da Paz, Desmond Tutu, nomeou-a Nação Arco-Íris. Afinal, a África do Sul é um caldeirão cultural, formado por suas tribos nativas, a partir de 1652, por colonos holandeses, ingleses e franceses, e também por comerciantes vindos da Ásia, que juntos formaram esse país tão especial em uma das terras mais singulares do planeta.

Berço de personalidades influentes e tão distintas entre si, como o presidente Nelson Mandela e a atriz ativista Charlize Theron, a África do Sul é um destino com tanto a oferecer que não cabe em poucas linhas.

O país tem atrações para quem gosta de adrenalina, mas é perfeito para uma romântica lua de mel, para viajar com crianças e para os apreciadores de bons vinhos, hotéis de luxo, história, praia e natureza em tudo o seu esplendor. Tudo isso sem falar do glamour e da beleza da moda africana.

A MOB agradece à SAA (South African Airways), que transportou a equipe nas oito horas de voo que unem São Paulo a Joanesburgo e vice-versa. Nossos sinceros agradecimentos a todos que têm nos apoiado nesta incrível jornada de moda que completa 30 anos, em especial, as nossas clientes!

Um grande abraço!

Equipe MOB

Existem muitos países belos mundo afora mas a África do Sul é, sem dúvida, um lugar aparte

África do Sul, nação arco-íris

Mais de vinte santuários da mais incrível fauna do planeta

A nação arco-íris, chamada carinhosamente de S.A., com seus 11 idiomas oficiais e sua diversidade de etnias, cores, ritmos, sabores, visuais e história, é única e muito mais

Existem muitos países belos mundo afora, mas, a África do Sul é, sem dúvida, um lugar aparte. Onde podem ser vistos pinguins, baleias, e golfinhos nadando em águas tão azuis? Manadas de antílopes em seu saltitante e leve balé? Zebras desfilando suas listras gráficas e girafas com suas manchas elegantes? Hipopótamos nadando como se fossem patinhos?

O país reúne o deserto do Kalahari, o mar de flores da região de Namakwa, o ponto mais ao sul do globo, o Cape Point, o gigantesco platô de Table Mountain em pleno centro urbano de Cape Town, ondas perfeitas para surfar e ainda possui uma infraestrutura que surpreende ao visitante.

Lá você encontra panoramas tão estonteantes como os da Garden Route. O país soma mais de vinte santuários da mais incrível fauna do planeta em suas reservas privadas e parques nacionais.

Na África do Sul você pode dar de cara com os icônicos Big Five - o leão, o búfalo, o leopardo, o rinoceronte e o elefante - em seu habitat natural.

O visitante não pode deixar de tomar as excelentes safras de vinhos nas Winelands, beber cervejas artesanais especialíssimas e se deleitar com uma gastronomia rica em caças exóticas e pescados fresquíssimos.

Outra dica é visitar a África do Sul pelos pontos turísticos e lugares que foram cruciais para a luta contra o Apartheid. Como dizia Nelson Mandela, o maior filho dessa terra superlativa e Prêmio Nobel da Paz: “Sou um produto da África do Sul e de seu renascimento, que agora pode ser realizado para que toda criança sul africana tenha uma vida iluminada pelo sol”.

Seu hóspede de maior prestígio foi, sem dúvidas, Nelson Mandela

The Saxon

A propriedade possui seis piscinas, adega e um elegante lounge

Situado no mais elegante bairro de Joanesburgo, o The Saxon Hotel integra o círculo exclusivo das hospedagens eleitas World’s Leading Boutique Hotel

O arborizado bairro de Sandhurst, o mais exclusivo da África do Sul, a minutos da região que reúne o melhor shopping e os escritórios das empresas premium instaladas em Joanesburgo, está o The Saxon Hotel, Villas and Spa.

Trata-se de um all-suites hotel. Ou seja, oferece apenas 53 suítes de altíssimo luxo. A propriedade, de 40 mil metros quadrados ajardinados, possui seis piscinas, biblioteca, adega e um elegante lounge com piano.

Neste complexo de extremo requinte encontra-se a Villa Royale, uma casa digna do nome, de imponente arquitetura em estilo neoclássico, a maior de todas as vilas do hotel. Com cinco suítes, salões de grande sofisticação e piscina particular, ela foi originalmente a residência do antigo proprietário, Douw Steyn, um dos empresários mais ricos do país.

Outro ponto alto da experiência no The Saxon é o Luke Dale-Roberts at the Saxon, restaurante do estrelado chef Dale-Roberts, um dos mais celebrados da África do Sul. Além das delícias da boa mesa, a experiência holística neste magnífico hotel não estaria completa sem a ida ao luxuoso La Prairie, marca suíça de maior prestígio da cosmetologia contemporânea.

Por essas e outras, The Saxon é o endereço preferido de estadistas, cabeças coroadas e poderosos em visita a Joanesburgo. Mas seu hóspede de maior prestígio foi, sem dúvidas, Nelson Mandela. Foi em meio à tranquilidade do The Saxon que o ex-presidente da África do Sul, prêmio Nobel da Paz, refugiou-se para escrever sua autobiografia, "Longa Caminhada até a Liberdade", um dos mais aclamados best-sellers de todos os tempos.

The Saxon Hotel, Villas and Spa é membro da The Leading Hotels of the World, referência nº 1 da hotelaria de luxo e ponto de passagem crucial em uma viagem para África do Sul.

Em meio a um cenário único, sofisticação e história dão o tom à estada no Cape Grace

Cape Grace

Cape Grace Hotel, um dos ícones da hotelaria de luxo

Assim como em português, grace, em inglês, significa elegância e beleza, definições de um dos ícones da hotelaria internacional de luxo

Em meio a um cenário único, sofisticação e história dão o tom à estada no Cape Grace. Fincado em Cape Town, emoldurado pela Table Mountain no charmoso porto do V&A Waterfront, oferece 120 apartamentos, prima pela hospitalidade de luxo e ainda está rodeado por shoppings e várias atrações.

Entre os orgulhos do estabelecimento, está a coleção de mais de 300 peças e o mobiliário autêntico, atestando a herança multicultural da África do Sul, com suas pinturas náuticas, seus tesouros de navios naufragados e candelabros de cristal, que trazem o glamour de outros tempos à experiência neste magnífico hotel.

Na gastronomia do Restaurante Signal, assinada pela chef Malika van Reenen, está impresso seu estilo multiétnico, baseado nos ensinamentos de sua tradição familiar de três gerações de respeitados cozinheiros malaios naturalizados.

Deseja a experiência completa? Participe da Cape Wine Experience, a degustação de vinhos locais capitaneada pelo sommelier Marlvin Gwese. Para os amantes do whisky, o Bascule Bar é ideal para se sorverem algumas das mais de 500 marcas de scotch da invejável adega, uma das maiores do Hemisfério Sul.

Outra experiência é o Cape Grace Spa, com seus tratamentos especiais, sendo um deles o NeoQi Energy Cocoon, um equipamento de ponta baseado na sabedoria chinesa do Qi, a energia vital invisível que desbloqueia pontos de estresse.

Em tempo, o V&A Waterfront é uma homenagem à rainha Victoria da Inglaterra e a seu filho Alfred, que, em 1860, enterrou a pedra fundamental, dando início às obras do porto que hoje atrai visitantes do mundo todo e tem como símbolo a arquitetura requintada deste hotel único, que combina tradição e graça.

Fazer um safari é algo inesquecível! Enjoy your game drive – e não esqueça a máquina fotográfica!

Game Drive

Que tal desfrutar de uma gostosa massagem ao ar livre?

Impossível ir à África do Sul pela primeira vez e não fazer um safari, ou melhor, game drive

A temporada de safari vai de janeiro a dezembro, mas qualquer que seja o tipo que escolher, o objetivo é sempre o mesmo, dar de cara, a poucos metros de distância, com espécies raras, como a chita, o rinoceronte, e observar manadas de girafas, zebras, grupos de leões e revoadas de pássaros exóticos.

As saídas para essa aventura única acontecem duas vezes ao dia, pontualmente às 6 da manhã e ao por do sol. Há safaris em carros 4X4, safaris noturnos, safaris no lombo de elefante, de balão, bicicleta, até mesmo a pé, de avião (safari by air) e o self-drive safari, onde o piloto do 4X4 é você. Dando sorte, os animais passam a menos de 1 metro do veículo na maior calma – haja emoção!

A maioria dos safaris são fotográficos, ou seja, a intenção é fazer boas fotos. O ideal é fazer 2 a 4 dias de safari para ter mais chance de ver mais animais. Se hospedar em um lodge de luxo é uma experiência singular.

Que tal desfrutar de uma gostosa massagem ao ar livre? Ou dar um mergulho na piscina e, de dentro dela, observar os animais em liberdade na natureza a poucos metros? Fazer um safari é algo inesquecível! No mais, não esqueça a máquina fotográfica e o binóculo. Enjoy your game drive!

A mais antiga região vinícola, Constantia, oferece vários passeios, degustações e excelente hotelaria

Vinhos premiados

Há 601 vinícolas nos arredores da Cidade do Cabo

Com mais de 300 anos de enologia, o país é o maior produtor de vinhos do Hemisfério Sul

Há 601 vinícolas nos arredores da Cidade do Cabo, fazer um menu degustação com vinhos harmonizados em alguns dos muitos restaurantes sofisticados da África do Sul é uma experiência inesquecível.

Esta é a terra da uva Pinotage, um cruzamento da Pinot Noir com a Cinsault, mas outras variedades como a Shiraz, a Cabernet Sauvignon e a Sauvignon Blanc também são cultivadas. Foram os holandeses que plantaram as primeiras videiras em 1650, mas a produção se intensificou com a chegada dos franceses em 1680.

Dos vales ensolarados da região vinícola do Cabo, principal região produtora de vinhos do país, saem vinhos premiados que complementam a gastronomia local como se vê nas vinícolas ao redor de cidadezinhas charmosas como Stellenbosch e Franschhoek.

A mais antiga região vinícola, Constantia, oferece vários passeios, degustações e excelente hotelaria, a 20 minutos do centro da Cidade do Cabo. A Rota 62 é a rota vinícola mais longa do mundo, com mais 800 km de extensão. Ela pode ser acessada via terrestre a partir da Cidade do Cabo, e visitada o ano todo. A colheita acontece entre fevereiro e março e a partir de maio a região ganha o dourado outonal.

Só a MOB traz um roteiro de viagem da África do Sul tão completo e surpreendente. Acompanhe nossas revistas e fique por dentro de mais destinos fantásticos, além de ter novas coleções incríveis à sua disposição!